Compostagem

O que é compostagem?

A compostagem não é uma técnica nova. Há muito tempo os agricultores e moradores de zonas rurais já utilizavam esse método de reciclagem dos resíduos domésticos orgânicos para obtenção de fertilizante.

A compostagem é o processo biológico de valorização da matéria orgânica proveniente do ambiente urbano, doméstico, industrial, agrícola ou florestal. Pode ser considerada como um tipo de reciclagem do lixo orgânico.

Trata-se de um processo natural em que os microorganismos (fungos e bactérias), realizam a degradação de matéria orgânica. A técnica de compostagem ajuda na redução do lixo que descartamos e que é enviado para aterros ou lixões tornando-se uma solução fácil para aproveitar os resíduos orgânicos gerados em nossas residências ou em restaurantes, fábricas, indústrias etc.

Confira abaixo o vídeo para entender como funciona a compostagem de forma simples:

O produto gerado a partir do processo de decomposição dos resíduos orgânicos recebe o nome de composto orgânico, um material rico em nutrientes minerais que pode ser utilizado em hortas, jardins e para fins agrícolas como adubo orgânico, devolvendo à terra os nutrientes necessários para o bom desenvolvimento do solo e das plantas evitando o uso de fertilizantes sintéticos.

O processo de compostagem também gera o biofertilizante que é o líquido proveniente do processo de decomposição dos resíduos orgânicos. Dependendo do processo de compostagem é possível captar esse líquido riquíssimo em nutrientes para fortalecer as plantas.

Existem vários processos de compostagem. Uns mais simples, outros mais complexos.

COMPOSTEIRAS DOMÉSTICAS

A composteira é a estrutura própria para o depósito e processamento do material orgânico. É nela que irá ocorrer o processo de compostagem.

A composteira pode ter diversos tamanhos e formatos. Isso irá depender do volume de matéria orgânica que produzido e do espaço livre disponível para sua alocação. As composteiras podem ser instaladas em casas ou apartamentos.

As composteiras domésticas normalmente utilizam agentes naturais naturais como as minhocas californianas (espécie Eisenia Foetida mais indicada para o processo) e por isso são conhecidas como minhocários. Esse processo é conhecido como vermicompostagem.

Muitas pessoas ficam na dúvida antes de adotar esse hábito, pois têm receio de que os restos de alimentos atraiam vetores (ratos, baratas) e exalem mau cheiro. Outras ainda não gostam da ideia de ter que lidar com minhocas.

É importante saber que a composteira exige um manejo e se as orientações não forem seguidas corretamente, pode acontecer tudo que foi mencionado acima. Contudo, esse manejo da composteira é algo bem simples bastando entender que os resíduos orgânicos são materiais com bastante nitrogênio que deve ser equilibrado colocando-se material seco rico em carbono como palha, folhas secas, serragem etc para que não fermente soltando o gás metano que causa mau cheiro e atrai vetores. Revolver o sistema também é importante para ajudar na aeração. Os minhocários são estruturas bem eficientes e higiênicas para se fazer a compostagem doméstica.

Atualmente também existem composteiras automáticas que aceleram o processo de compostagem.

A compostagem também pode ser feita em leiras onde camadas de material seco e resíduos são quase que intercaladas. A temperatura dentro desse sistema atinge até 65o.C fazendo com que a degradação do material orgânico aconteça. Essas leiras de compostagem são indicadas para áreas maiores, mas também podem ser utilizadas em um quintal, por exemplo.

As leiras não exalam mau cheiro e não atraem insetos e roedores se for feita corretamente. O seu manejo é muito simples.

VANTAGENS

O uso da compostagem traz muitas vantagens para o meio ambiente e para a saúde pública. A maior vantagem é que no processo de decomposição da compostagem ocorre somente a formação de dióxido de carbono ou gás carbônico, água e húmus. Por se tratar de um processo de fermentação que ocorre na presença de oxigênio (aeróbico), não ocorre a formação de gás metano, gerado nos aterros por ocasião da decomposição destes resíduos, que é altamente nocivo ao meio ambiente e muito mais agressivo por ser um gás de efeito estufa 25 vezes mais potente que o gás carbônico.

Quando diminuímos a quantidade de lixo destinado aos aterros, há uma grande economia nos custos de transporte (e consequente diminuição da emissão de gás garbônico) e de uso do próprio aterro aumentando sua vida útil. Além de desperdiçados como matérias-primas, os resíduos orgânicos enviados aos aterros reagem com materiais tóxicos e tornam-se poluentes. Quanto mais evitarmos a ida desses resíduos aos aterros, mais estamos cuidando do meio ambiente.

Além disso a compostagem promove a valorização do adubo orgânico que evita o uso de fertilizantes químicos não naturais, cujos mais comuns levam em sua composição substâncias como nitrogênio, fosfatos, potássio, magnésio ou enxofre cujos efeitos, são nocivos ao desequilíbrio do efeito estufa. Também é possível mencionar os riscos que esses fertilizantes podem trazer devido à presença de metais pesados em sua composição poluindo solo, alimentos e consequentemente animais e seres humanos.

INICIATIVAS DE COMPOSTAGEM PELO BRASIL

A Lei nº 12.305, De 2 de Agosto 2010 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) que prevê que Governo, Estados e Municípios tracem metas de gestão descentralizada dos resíduos sólidos produzidos. A elaboração dessas metas está atrasada em

Em São Paulo, o Instituto Guandu recolhe o lixo orgânico de 14 restaurantes, faz a compostagem e oferece algumas opções: faz uma horta no restaurante com o adubo da compostagem; planta no Instituto Guandu e oferece depois as ervas para os restaurantes clientes ou doa esse adubo para os mesmos restaurantes que entregam o lixo para ela.

Em Florianópolis a Destino Certo faz um trabalho bem semelhante ao do Instituto Guandu realizando a compostagem pelo método UFSC em leiras dentro da horta comunitária do Pacuca dos resíduos orgânicos recolhidos nos restaurantes do bairro e também os resíduos orgânicos deixados nos baldinhos por pessoas da comunidade. O composto é usado na própria horta e em uma horta particular onde o proprietário da empresa planta alimentos que depois retornam aos restaurantes. É a dinâmica do prato ao prato em um ciclo contínuo que nunca se fecha. A Brotei é uma empresa voltada para a permacultura faz a coleta residencial do lixo orgânico dos assinantes oferecendo a metade do valor da mensalidade em produtos no próprio site.

No Rio de Janeiro a startup Ciclo Orgânico também desenvolve um trabalho parecido deixando baldinhos para pessoas que se cadastram. Quando os baldinhos estão cheios eles buscam e fazem a compostagem desse resíduo. O assinante do serviço ganha adubo orgânico ou uma mudinha orgânica cultivada com o adubo proveniente da compostagem.

O Shopping Eldorado em São Paulo implantou um sistema de compostagem no telhado de seu edifício. 750 kilos de resíduos orgânicos produzidos diariamente na Praça de Alimentação do shopping são compostados ali. O método utiliza enzimas que aceleram o processo de compostagem e produzem adubo para a horta do próprio shopping. O mesmo método está sendo implementado no colégio Dante Alighieri em São Paulo.

Em 2014 a cidade de São Paulo lançou o programa Composta SP para estimular a prática e entender a viabilidade e os benefícios do tratamento descentralizado dos resíduos sólidos orgânicos domiciliares por meio da compostagem doméstica com minhocas na cidade. O programa entregou gratuitamente 2.000 composteiras e acompanhou a experiências destas pessoas com o uso do minhocário. Os resultados foram super positivos com 97,8% de participantes satisfeitos. A compostagem se mostrou eficiente na mudança de hábitos e comportamentos e no ganho de conhecimento além da mudança na relação com a cidade, com a comunidade, com a alimentação/saúde e com o consumo.

 

Uma parceria entre a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), a Subprefeitura da Lapa e a empresa Inova, responsável pelos serviços de limpeza nas regiões norte, oeste e central do município, no final de 2015 foi inaugurado o pátio de compostagem da Lapa com assessoria do pessoal do CEPAGRO. O projeto faz parte do Programa Feiras e Jardins Sustentáveis e recolhe os resíduos orgânicos de 26 feiras livres e podas de áreas verdes da região para serem compostados. O método é o mesmo utilizado pela Destino Certo e na Revolução dos Baldinhos que resolveu um problema de saúde pública em uma comunidade na cidade de Florianópolis. São 35 toneladas semanais de resíduos que deixam de ir para os aterros e produzem adubo para ser utilizado em jardins e praças da região.

MINHA EXPERIÊNCIA

Sempre quis fazer compostagem do meu lixo doméstico e me sentia mal por não tomar a iniciativa. No começo confesso que fiquei com receio de ter uma composteira no meu apartamento com dois gatos. Achei que eles pudessem querer abri-la ou que juntaria moscas, baratas, que o cheiro seria ruim… Depois de estudar sobre compostagem e ver que esses problemas só aconteceriam se eu não cuidasse da composteira, começamos a nos preparar para mudar de cidade. Então achei que ainda não era a hora, pois não queria estressar as minhocas na mudança.

Assim que nos mudamos e comecei a participar ativamente da horta do Pacuca já peguei meu baldinho com o Eduardo da Destino Certo. Foi a maior felicidade começar a compostar! No modelo UFSC, de compostagem (o mesmo aplicado na Revolução dos Baldinhos e no pátio de compostagem da Lapa) diferente de minhocários domésticos, podemos jogar todos os restos de alimentos. Mantenho um tupperware em cima da pia onde vamos jogando todos os resíduos orgânicos. Quando o tupperware enche, jogo no baldinho que fica na sacada. Nunca senti nenhum cheiro ruim. O cheiro ruim de lixo que normalmente sentimos vem da decomposição dos resíduos orgânicos junto a outros materiais como plástico, metais etc que normalmente estão no nosso lixo. Esse é o cheiro do chorume e por isso as pessoas que fazem compostagem não chamam o líquido proveniente desse processo de chorume e sim de biofertilizante que inclusive não tem cheiro nenhum! E por causa do cheiro do chorume que muitas pessoas se assustam quando o assunto é compostagem.

O lixo de casa reduziu muito. Aqui separamos os recicláveis e fazemos a compostagem. O mais volumoso é o lixo dos banheiros e dos gatos. Eu me sinto muito bem quando abro meu baldinho e vejo os resíduos se decompondo. Fico feliz quando o baldinho tá cheio e é hora de levá-lo embora e buscar outro. Faz todo sentido do mundo se responsabilizar pelo seu próprio lixo. É muito triste fechar todos esses nutrientes e levar para um aterro onde eles vão demorar anos e anos para se decompor por causa do plástico em volta deles.

Desde que comecei a compostar o lixo orgânico de casa passei a prestar atenção ainda mais aos meus hábitos de consumo e perceber quanto lixo orgânico eu mandava para o aterro sem necessidade. O lixo orgânico que produzimos em casa é riquíssimo em nutrientes e pode voltar ao solo dando continuidade ao ciclo dos alimentos. O que vem da terra, volta para a terra. Além disso, os resíduos compostáveis orgânicos correspondem a 50% da composição do lixo doméstico urbano. É um desperdício de nutrientes e de dinheiro mandar para aterros esse material que pode virar adubo para novos alimentos.

Convido todos a fazerem essa experiência. Existem empresas que vendem minhocários prontos para fazer a compostagem doméstica. Existem manuais que ensinam a fazer o próprio minhocário. O acesso a minhocas californianas é fácil e para compostar é só começar, sem medo!

Morada da Floresta – venda de minhocários online

Brotei – venda de minhocários

Como fazer um minhocário

https://www.youtube.com/watch?v=NFaAWy03AkY

 

 

Comentários Facebook

Comentários

Comentários

  1. Permalink Submitted by Paulo Ramos on qua, 08/03/2017 - 14:34

    Muito interessante a matéria, parabéns espero poder ajudar também com informações do nosso segmento web

  2. Permalink Submitted by raquel on sex, 27/01/2017 - 12:18

    Uau, muitas informações valiosas! Aproveito para partilhar minha pg sobre o tema e indicar o Guia de Compostgem Caseira, que pode ser baixado gratuitamente: https://www.facebook.com/fugadasminhocas/?fref=ts

    • Permalink Submitted by Bianca Pulice on ter, 21/02/2017 - 16:44

      Oi Raquel!
      Não sei como vc veio parar aqui no blog, mas nos conhecemos pessoalmente ano passado na horta da Amojac!
      Legal te ver por aqui! :)
      Abraços!

Envie seu comentário